Investigação científica sobre o legado judaico nos Açores apresentada em Ponta Delgada entre 10 e 14 de fevereiro - Azores Today

Últimas

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Investigação científica sobre o legado judaico nos Açores apresentada em Ponta Delgada entre 10 e 14 de fevereiro



Entre 10 e 14 de fevereiro, Ponta Delgada vai ser palco da apresentação nacional de uma investigação científica subordinada ao tema "Estudo do legado judaico nos Açores – As Torás da Sinagoga Sahar Hassamain". A iniciativa vai reunir na antiga Sinagoga desta cidade investigadores ligados várias universidades e ao museu Museu Hebraico e resulta de um trabalho cuja componente técnica é garantida pela infraestrutura ERIHS.PT - Plataforma Portuguesa da Infraestrutura Europeia para as Ciências do Património, única do Roteiro Nacional de Infraestruturas de Interesse Estratégico na área da conservação e reabilitação de património cultural. "Estudo do legado judaico nos Açores – As Torás da Sinagoga Sahar Hassamain" resulta da parceria entre o Laboratório HERCULES da Universidade de Évora, o Laboratório Nacional de Engenharia Civil e o Laboratório José de Figueiredo da Direção Geral do Património Cultural, tendo o apoio da Câmara Municipal de Ponta Delgada, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e da Azorean Jewish Heritage Foundation. A equipa de investigadores é constituída por João Cruz (professor do Departamento de Física da FCT-UNL, investigador do centro LIBPhys e coordenador do projeto), Victoria Berdasco (investigadora do centro C2TN do IST-ULisboa), Luís Alves, Catarina Miguel, Sara Valadas e Ana Cardoso (investigadores do Laboratório HERCULES da Universidade de Évora) e José de Mello (Diretor do Museu Hebraico Sahar Hassamaim). Saliente-se que a identidade de uma comunidade está plasmada nos seus legados materiais e imateriais. O seu estudo é relevante porque ajuda a enquadrar o nosso lugar no mundo e a entender culturas tão diferentes quanto ricas e surpreendentes. Os açorianos, capazes de enfrentar as maiores adversidades e de exteriorizar as maiores alegrias, são também um povo disponível para acolher quem os procura. Um bom exemplo disso é o acolhimento de várias famílias judaicas sefarditas provenientes do Norte de África que se instalaram nas ilhas de São Miguel, Terceira, Faial, São Jorge, Graciosa e Flores no início do séc. XIX. A liberdade religiosa permitida pelas autoridades culminou no estabelecimento, por volta de 1820, da Sinagoga Sahar Hassamain em Ponta Delgada, atualmente a mais antiga sinagoga portuguesa construída após a expulsão dos judeus do país no reinado de D. Manuel I (1469-1521, rei desde 1495). Este templo, abandonado durante décadas, foi recuperado pela Câmara de Ponta Delgada, sendo reaberto a 23 de abril de 2015 como Núcleo Museológico, sendo atualmente Museu Hebraico Sahar Hassamaim. Neste espaço, estão guardadas quatro Torás e vários rolos de Ester que constituem um espólio material significativo da herança judaica nos Açores, não só pelo seu valor sacro, mas também pela riqueza dos seus acabamentos e pelos materiais utilizados. Foi precisamente com o objetivo de estudar as Torás que acabou por ser constituída uma equipa multidisciplinar para análise adequada e estudo de cada um dos rolos de pergaminho nos quais os cinco livros de Moisés foram escritos. "Estudo do legado judaico nos Açores – As Torás da Sinagoga Sahar Hassamain" vai debater, em Ponta Delgada, todas estas matérias. 

 Fonte: C. M. Ponta Delgada

Sem comentários:

Publicar um comentário