Miguel Araújo / Casca de - Azores Today

Últimas

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Miguel Araújo / Casca de

Miguel Araújo / Casca de Noz | Teatro Micaelense
01 junho | sábado | 21h30

No próximo sábado, 1 de junho, Miguel Araújo sobe ao palco do Teatro Micaelense para apresentar “Casca de Noz”. Sozinho em palco, o músico proporciona um espetáculo intimista, que terá também um pouco de storytelling a pontuar a interpretação dos seus maiores êxitos e de algumas novas canções.


No próximo sábado, 1 de junho, Miguel Araújo sobe ao palco do Teatro Micaelense para apresentar “Casca de Noz”. Sozinho em palco, o músico proporciona um espetáculo intimista, que terá também um pouco de storytelling a pontuar a interpretação dos seus maiores êxitos e de algumas novas canções.

Nas palavras do próprio: “Casca de Noz” serei eu sozinho no palco, à deriva, por entre guitarras, ukeleles, um piano e as minhas canções. As que sou eu que canto e as que fiz para serem cantadas por outros. E as que vierem a propósito na altura, dos autores que são a raiz de tudo aquilo que eu faço. “Casca de Noz” é a imagem dessa embarcação frágil, que pode colapsar e afundar a qualquer momento. Mas também é a expressão que os anglófonos usam quando querem recorrer ao poder da síntese. “Casca de Noz” é também imagem de coisa robusta. Podem ser as músicas e essa força de poderem existir como quando nasceram, tocadas só ao piano ou à guitarra. Ando sempre à procura dessas canções. Aquelas que caem na rede de caçar borboletas que um compositor nunca recolhe. Sonho com aquelas que, de tão imensas, cabem dentro duma casca de noz.”.

Autor de alguns dos maiores sucessos da música portuguesa contemporânea, como “Anda comigo ver os aviões”, “Os maridos das outras”, “Quem és tu Miúda”, “Nos desenhos animados (nunca acaba mal)”, “Pica do Sete”, “Dona Laura”, ou “Balada Astral”, Miguel Araújo é também escritor. O livro “Penas de Pato – Ver a vida a passar da varanda” inclui crónicas já publicadas na revista Visão, três contos inéditos e outros textos novos. Num mundo onde toda a gente discute as grandes questões, Miguel Araújo detém-se nas pequenas, nos detalhes maravilhosos, nas particularidades ínfimas que nos escapam no dia-a-dia, confirmando a inteligência, a sensibilidade e olhar arguto que lhe reconhecemos da escrita de canções.

Para o concerto no Teatro Micaelense, que conta com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos – A Nossa Caixa, os bilhetes têm um preço de €17,50, para a plateia, e €12,50, para o balcão

Fonte: Teatro Micaelense

Sem comentários:

Publicar um comentário